Fotografia em Odontologia: Por que ?

November 13, 2016

 

 

 

 

Fotografia é como se escrevêssemos com os olhos. Todo objeto ou paisagem fotografados, mais do que uma simples imagem, transmite uma mensagem, como se fosse um texto. Um mesmo objeto pode mostrar "mensagens" diferentes. Como por exemplo: Ao fotografarmos alguns ovos, podemos mostrar simplesmente uma caixa com ovos, ou um combinado e múltiplas curvas, dependendo de como os fotografamos. A fotografia, ao contrário do que se imagina, não é estática, é dinâmica. Transmite um pensamento. No caso da Odontologia, a fotografia pode transmitir o que o profissional deseja para seu paciente, protético, colega de trabalho, alunos, e, até mesmo, para mais tarde servir como um comprovante legal. 

OS CAMINHOS DA FOTOGRAFIA

São diversos os caminhos da fotografia: Paisagens, eventos, retratos de pessoas, pequenos objetos, e outros. A foto de pequenos objetos, denomina-se macro (ou  micro) fotografia. Em fotografia, macro ou micro, correspondem a mesma coisa, diferente da prática em odontologia, em que micro, representa apenas os elementos microscópicos. Este tipo de fotografia necessita de conhecimentos e equipamentos específicos, dependendo do que se deseja fotografar, desde um pequeno pássaro, em um parque, em que desejamos evidenciar o objetivo principal, e para isso colocamos um fundo desfocado, até a fotografia para análise de um sorriso, em que, ao contrário, precisamos ter a mesma nitidez, desde a região anterior, até a região posterior dos dentes. Por isso, a configuração para fotografia macro, na máquina, (florzinha) não deve ser usada em odontologia. Esta configuração, foi elaborada para fotos de flores, insetos e outros pequenos objetos, pois tendem a desfocar o fundo, para evidenciar o plano principal. Principalmente em fotos  feitas muito próximas do objeto a ser fotografado.​​​​

 

 

 

FOTOGRAFIA DURANTE A ATIVIDADE PROFISSIONAL

Um dos grandes problemas no exercício  da Odontologia é o tempo que o profissional necessita para a realização de seus procedimentos clínicos. Deste modo, qualquer atividade complementar, necessita ser útil, de grande importância, e, não se torne inviável em relação ao tempo necessário para sua execução. 

Please reload