Macro fotografia em Odontologia. Se treina. Parte 4

December 24, 2016

 

Depois de uma análise em postagens anteriores, da abertura do diafragma e velocidade do obturador (velocidade em que o diafragma abre e fecha), o ponto necessário para o controle da intensidade e quantidade de luz é o ISO. Portanto, a  "matéria prima"da fotografia, que é a luz, é controlada pela tríade: Abertura do Diafragma, velocidade do obturador e o ISO. Cada uma com suas características próprias. 

O valor do ISO varia bastante em cada câmera fotográfica. Em geral, chegam a cerca de 6.400. Embora existem câmeras que o ISO vai muito além.

O ISO controla a sensibilidade do sensor. Quanto mais alto, o sensor necessita de menor quantidade de luz. Porém, o ISO muito alto pode provocar o que denominamos de "ruído", o que significa o aparecimento de granulações que prejudicam a nitidez da imagem. Em macro fotografia, e em especial no caso da fotografia em odontologia, o ISO utilizado deve ficar entre 100 a 200. Esta características dificilmente podem provocar as granulações e o uso do ISO 200 auxilia na economia de bateria do flash. Sempre é bom lembrar que se não houver esta preocupação de economia de bateria, o ISO 100 pode ser usado. Desde que, é claro, se mantenham as configurações determinadas para estas fotografias e se use o equipamento adequado. Portanto, para fotografias macro, intra bucais, onde se trabalha com pouca luz, as configurações devem ser:

                                                          Abertura do diafragma: f22 a f32

                                                          Velocidade do obturador: 125

                                                          ISO: 100 ou 200

                                                          WB: Luz do dia ou flash ou 550 kelvins

                                                          Estilo: Neutro

                                                          Fotometria: Pontual ou localizada

 

Please reload