Macro fotografia em Odontologia. Se treina. Parte 5

December 28, 2016

 

O fotômetro indica a intensidade de luz necessária para uma fotografia. É controlado pelo equilíbrio da tríade: Abertura do diafragma, velocidade do obturador e ISO. O fotômetro da própria máquina, aparece no visor como o quadro abaixo, dado em EV - que significa VALOR DE EXPOSIÇÃO.

                                             -2..1..0..1..2+

ATENÇÃO: De um ponto a outro do fotômetro, significa o dobro da quantidade de luz. Para mais ou para menos, e ocorre em terços.

Quando se faz a fotometria, geralmente se utiliza o equilíbrio na intensidade da luz em ZERO. Isto indica que a foto esta em seus tons médios. Isto é: cinza médio. Por isso, em muitos casos, é necessário fazer uma compensação de luz. Para mais ou para menos. Quanto mais para o negativo ( esquerda ) deixará a imagem sub exposta, enquanto para a direita ( positivo ) a imagem ficará super exposta.

No fotômetro, como já foi visto, a mudança de um ponto a outro, significa aumentar ao dobro a exposição de luz, ou a metade da exposição de luz, quer esta mudança seja para mais ou para menos, respectivamente. Um ponto a outro é separado por terços. Assim temos: de zero a mais um, 3 terços de EVs . Deste modo, quando o fotômetro da máquina apontar para zero, significa que a máquina está "enxergando" o tom cinza médio. Quando desejamos mais luz, ou menos luz, utilizamos os terços de EVs, para mais ou para menos respectivamente. Exemplo: Ao fotografar uma imagem branca, como roupa branca, neve etc. se colocarmos o fotômetro em zero a fotografia deverá aparecer cinza claro. Se desejarmos que apareça realmente branco, faremos uma compensação e acrescentamos 1 ou 2 terços de EVs para o lado positivo. Faremos o contrário, quando desejamos ter uma imagem mais escura. Colocamos 1 a 2 terços de EVs para o lado negativo. Portanto, nem sempre colocar o fotômetro em zero nos dará a imagem fiel.

Quando se usa Flash, o mais importante na fotometria é o ISO e a abertura do diafragma. A velocidade do obturador é de pouca importância, pois normalmente a velocidade do flash é sempre muito mais rápida. Não há sincronismo. Por isso, é comum usarmos sempre a velocidade 125 que é mais difícil a foto sair tremida. Em casos de ambiente com tons claros e escuros, deveremos tomar por base o que predomina. Em casos iguais, sem predominância o fotômetro deverá ficar em zero.

Existe o fotômetro de mão, que nos permite fazer a fotometria usando flash. Este, será estudado no próximo tópico.

Nas fotografias intra bucais, como as configurações são pré estabelecidas, a fotometria é de pouca importância, ao contrário de macro fotografias de outros pequenos objetos, como flores, insetos etc. No caso de fotografias de face, ou modelos protéticos, como as fotos não são muito próximas, é possível trabalhar com o diafragma mais aberto. Neste caso o diafragma pode ficar em torno de f11, e fotometria volta a ser importante. Lembrando-se que ao usar o flash, a velocidade tem pouca influência na fotometria. Neste caso, o fotômetro de mão ( será analisado em seguida ) pode ser útil.

 

 

 

Please reload